O papel da imprensa

Entramos já no último mês de campanha autárquica. Apesar da inacção dos partidos, em ritmo muito mais baixo do que há quatro anos atrás, é de esperar que neste último mês, os ataques e as disputas entre candidaturas aumentem.

Muitas das vezes a comunicação social é o escape ideal para erros ou estratégias mal concebidas por parte dos partidos. É normal que se conote a imprensa à candidatura X ou Y para esconder a falta de uma estratégia a longo prazo que deve ser implementada com muito maior antecedência do que aquela que foi neste ciclo autárquico.

Posto isto, e não tendo eu que fazer o papel de defensor nem da comunicação social, nem do Almeirim2017/Jornal O Almeirinense, posso dar a garantia de que ao longo dos meses e durante o próximo mês, tem sido grande esforço para atribuir o mesmo espaço e o mesmo destaque a todas as candidaturas e a todos os que querem contribuir para o debate público no concelho.

A imprensa não é no entanto cega e surda e apesar da responsabilidade em manter no mesmo patamar todas as candidaturas não deve deixar de noticiar o que sabe, o que verificou e o que confirmou, sujeitando-se assim, sobretudo em meios pequenos, a uma maior actividade da candidatura A ou B.

Assim, o nosso compromisso é o mesmo durante o do próximo mês, no que toca a este projecto e durante os próximos anos no que toca a O Almeirinense: o de contribuir para uma democracia mais esclarecida no concelho.

2017@almeirim2017.com'

Fundador do Almeirim 2013 e Almeirim 2017. Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Responsável de comunicação de uma federação desportiva. Colabora ainda com meios de comunicação ligados à politica nacional, ao ténis e à tauromaquia.

Share this Post[?]
        


Leave a Reply