Hélder Domingos: “Não podemos esquecer que o desempenho da JF se confunde com as ações da Câmara”

Hélder Domingos é o candidato da coligação Inovar Almeirim (PSD/MPT)) à Junta de Freguesia de Almeirim. Entrevista publicada no jornal O Almeirinense de 1 de Setembro:

O que o levou a candidatar-se à frente de JF de Almeirim?

Foi com enorme sentido de responsabilidade que aceitei o convite do Inovar Almeirim, tendo o principal objetivo servir a comunidade. Considero que os jovens têm que se envolver mais nos desígnios das suas terras. Para alterarmos as coisas temos que ser participativos, e foi neste sentido que aceitei esta candidatura. Acompanha-me uma equipa jovem e dinâmica que irá trazer à JF ideias e pensamentos que farão a diferença desta governação.

Quais os aspectos mais positivos da governação socialista?

Infelizmente, existem apenas algumas iniciativas avulso, sem planeamento estratégico e por vezes, nem levadas a bom termo. Não podemos esquecer que o desempenho da JF se confunde com as ações da CM, ficando a sua atividade resumida a um vazio.

E negativos?

Sabemos que os recursos são escassos do ponto de vista de quem gere uma JF para fazer o que é preciso e que, na maioria das vezes, são problemas que ultrapassam a respetiva competência. Mas isso não significa que a Junta se deva alhear deles, muito pelo contrário, deve pressionar quem de direito, Câmara ou qualquer outra entidade, pública ou privada, para a sua resolução. É precisamente neste aspecto que a atual JF tem falhado, constatando-se um alheamento total dos problemas da população quando vão para além das questões burocráticas e administrativas de que a JF trata, só porque não são da sua competência e também devido à subserviência perante a CM. A JF tem um papel muito importante no desenvolvimento social e inclusivo dos seus cidadãos. Por ser um órgão que na maioria das vezes interage em primeira instância e de forma mais próxima com os cidadãos, não pode resignar-se a que as pessoas venham ter com a JF, tem ela que ir ao encontro das pessoas para as ouvir e promover formas de auscultação e também de participação que facilitem o diálogo e o dia a dia no relacionamento com os diversos órgãos de gestão. Há que reclamar uma ação efetiva por parte da CM no sentido de arranjar alternativas válidas e sustentáveis. A JF omitiu-se de reclamar, pugnar, exigir, apelar ao diálogo e à ação efetiva da CM.

Para os próximos quatro anos, quais são os grandes objetivos do projeto Inovar Almeirim para a freguesia?

Teremos certamente uma voz permanente junto da CM. Propomo-nos a colaborar ativamente com outras entidades, na realização de iniciativas da sociedade civil com o objetivo de promover, preservar e divulgar a memória e culturas locais. Com INOVAR ALMEIRIM a JF terá um papel importante no apoio e estimulação da atividade económica, que tanta falta faz em Almeirim, que poderá fazer através da disponibilização de espaços, identificação e divulgação de oportunidades, facilitação dos processos de criação de emprego. Estes são apenas alguns dos aspetos que detalhamos no programa eleitoral.

O crematório, acha que devia mesmo avançar?

Sim, é uma mais valia para o concelho pois servirá não só os munícipes de Almeirim como dos concelhos vizinhos e irá trazer acréscimo à nossa economia. Mas há que pensar em toda a sua abrangência e ser analisado o seu impacto ambiental e localização. A questão fundamental prende-se com a gestão; será feita pelo município; será entregue a uma empresa externa que ficará detentora durante anos a fio?

2017@almeirim2017.com'

Fundador do Almeirim 2013 e Almeirim 2017. Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Responsável de comunicação de uma federação desportiva. Colabora ainda com meios de comunicação ligados à politica nacional, ao ténis e à tauromaquia.

Share this Post[?]
        


Leave a Reply