Artur Correia da Silva: “A falta de cuidados em algumas vertentes é por demais evidente”

Artur Correia da Silva é o candidato do CDS à Junta de Freguesia de Almeirim. Entrevista publicada no jornal O Almeirinense de 1 de Setembro:

O que o levou a candidatar-se à frente da JF da Almeirim?

Aceitei o convite endereçado pela Concelhia do CDS-PP, pois para além de ser um homem da terra, sei que é possível fazer mais pela freguesia. A falta de cuidados em algumas vertentes é por demais evidente, por exemplo, o mau estado de conservação das principais vias que os agricultores usam e precisam para retirar as suas produções, causando danos nos equipamentos e degradando o fruto do trabalho. São aspetos como estes, de aparente pouca importância, mas que afetam a principal atividade da freguesia, e que o executivo não tem trabalhando para minimizar ou eliminar, seja por inércia, seja por falta de colaboração com a Autarquia.

Quais os aspetos mais positivos da governação socialista?

Aspeto positivo que se pode elencar, o melhoramento das Zonas Verdes, quer na sua renovação, quer na sua manutenção. Tem havido um cuidado com a apresentação destes espaços e isso torna-se um bom ponto no que diz respeito ao “cartão de visita” que podemos mostrar.

E negativos?

Em relação aos aspetos negativos, é de notar a falta de preocupação com as fontes históricas de Almeirim, como por exemplo a Fonte de São Roque. Não há qualquer cuidado em fazer deste, um ponto de visita para o turismo, uma vez que a sua origem remonta à ocupação moura e que sempre foi usada e mantida em pleno funcionamento. Assim como a Fonte dos Namorados e a Fonte na Pontinha, sendo esta última também desprezada.

Para os próximos quatro anos, quais são os grandes objetivos do CDS para a freguesia?

Temos como objetivos: • Promover um nível de vida melhor à população mais carenciada e/ou idosa, pois sabemos que em muitos lares existem dificuldades em terem condições mínimas dignas, como por exemplo nas casas de banho, cozinhas, telhados, etc., seja por motivos de canalizações, eletricidade, de equipamentos ou estruturais. • Na área da Saúde, em colaboração com a Autarquia, desenvolver esforços e vontades, por forma a melhorar os serviços, sejam através da garantia de médicos suficientes, tempos de espera, assegurando assim consultas. • Promover a “Zona Industrial”, pois para além de ter pouca atividade de indústria, as condições das ruas e acessos precisam de ser melhorados, pois só assim se poderá tornar atrativa ao investimento. • Olhar aos pormenores, ou seja, desenvolver esforços entre a Junta e a Câmara para que diminua ou mesmo elimine passeios acidentados; ruas e estradas com deficiente manutenção; falta de iluminação em alguns locais, mesmo com a alteração para LED em alguns locais, não houve a retificação das falhas noutros; • Em relação aos esgotos pluviais, garantir a sua manutenção para não existirem as “surpresas” nas primeiras chuvas, e corrigir onde se justificar, por forma a evitar inundações. São estes alguns dos objetivos que temos para a nossa Freguesia ter Direito ao Futuro!

O crematório, acha que devia mesmo avançar?

O Crematório foi uma das ideias que a Coligação “Amar a Terra”, em 2013, na qual o CDS-PP fez parte, defendeu, e assim se mantém. Existir a alternativa do Crematório para quem optar por esta via, é uma das funções da Junta. Criar condições para que a população tenha opção de escolha.

2017@almeirim2017.com'

Fundador do Almeirim 2013 e Almeirim 2017. Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Responsável de comunicação de uma federação desportiva. Colabora ainda com meios de comunicação ligados à politica nacional, ao ténis e à tauromaquia.

Share this Post[?]
        


Leave a Reply