Dependência das autarquias leva a falta de candidatos em Portugal

Segundo a revista Sábado, 129 freguesias conhecem já o nome do próximo presidente da Junta, isto porque existe apenas um candidato. Especialistas do sector dizem que a desertificação e a dependência das autarquias no que toca ao emprego são motivos que conduzem a este “défice democrático”.

“Em São Pedro do Sul, a principal empregadora é a Câmara Municipal, através da própria autarquia ou das termas. Por isso, quase todas as famílias têm alguém a trabalhar ali. Há quatro anos, eu própria tive dificuldade em criar uma lista, porque o medo existe. Mas o que acontece em São Pedro do Sul acontece em muitos outros concelhos”, diz Maria do Carmo Bica, ex-presidente da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local, ao Jornal de Noticias.

Segundo esta especialista, a dependência das autarquias no que toca ao emprego desmotiva as pessoas a candidatarem-se a cargos autárquicos. Esta não é no entanto a única explicação para a falta de candidaturas.

“Há aldeias onde as pessoas com mais iniciativa, em idade activa, saíram todas. Ficaram os mais velhos, reformados, e algumas crianças. Em alguns casos, nem crianças ficaram”, diz também Maria Bica, apontando a desertificação dos territórios como outro dos motivos.

Existem assim já mais de 100 freguesias onde o nome do próximo presidente é conhecido por existir precisamente apenas uma candidatura autárquica. No concelho de Almeirim, todas as freguesias têm pelo menos três candidaturas.

2017@almeirim2017.com'

Fundador do Almeirim 2013 e Almeirim 2017. Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Responsável de comunicação de uma federação desportiva. Colabora ainda com meios de comunicação ligados à politica nacional, ao ténis e à tauromaquia.

Share this Post[?]
        


Leave a Reply