“Fui sempre independente e sempre nessa óptica se calhar as pessoas não gostaram”

O vereador do movimento Amar a Terra (PSD, CDS, MPT), Manuel Sebastião Lopes, disse recentemente ao jornal O Almeirinense que não foi convidado nem está disponível para aceitar um novo desafio autárquico. No entanto o ainda vereador do PSD, CDS e MPT disse ainda que o facto de ter sido “sempre independente dos partidos” pode ter levado algumas pessoas a não gostarem.

Manuel Sebastião Lopes diz o timing dos candidatos “é um problema dos partidos”, reafirmando que “não sou de nenhum partido, fui sempre independente e sempre nessa óptica se calhar as pessoas não gostaram”, disse o vereador do PSD, CDS, MPT ao jornal O Almeirinense.

Recorde-se que, a meio do mandato,  Manuel Sebastião Lopes reuniu com alguns elementos do movimento Amar a Terra, com vista a encontrarem um substituto para a coligação no executivo da autarquia. O vereador eleito em 2013 acabou mesmo por continuar, devendo finalizar o seu mandato este ano.

Em 2013, Manuel Sebastião Lopes disse inicialmente que não iria tomar posse, tendo acabado por fazê-lo, levando até ao fim o seu mandato enquanto vereador. Para 2017, PSD e CDS ainda não oficializaram a sua forma de concorrer às eleições autárquicas.

2017@almeirim2017.com'

Fundador do Almeirim 2013 e Almeirim 2017. Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Responsável de comunicação de uma federação desportiva. Colabora ainda com meios de comunicação ligados à politica nacional, ao ténis e à tauromaquia.

Share this Post[?]
        


2 Responsesto ““Fui sempre independente e sempre nessa óptica se calhar as pessoas não gostaram””

  1. ant.c.martins@gmail.com' António Martins diz:

    Escrever num jornal acarreta responsabilidades várias, entre as quais se destaca a correta utilização da língua. Escrever “secalhar” no título e voltar a repetir no corpo do texto é um grande pontapé no português !
    A revisão de textos é, cada vez mais, uma necessidade .

Leave a Reply