Editorial: O Timing

Não há muitas semanas atrás o presidente do Partido Socialista de Almeirim disse que o PS está a preparar calmamente as próximas eleições autárquicas, para as quais “ainda falta muito tempo“.

Do lado da oposição, o PSD disse também estar à procura de um candidato a médio-prazo, estando assim “sem pressa“ a trabalhar nas eleições que deverão ser marcadas para Setembro ou Outubro.

Se do lado do partido que está no poder é normal a tentativa de empurrar para o mais tarde possível o “lançamento“ da campanha, o que não é normal é que a oposição não procure beliscar minimamente o timing definido por quem confortavelmente ocupa a cadeira do poder.

Em 2013 o PSD e o CDS de Almeirim apresentaram um “perfil de candidato“ a dez meses do acto eleitoral, mas quatro anos volvidos parece que os perfis, os nomes e os lugares só serão conhecidos mais perto da ida às urnas.

Noutros concelhos aqui bem perto, em Alpiarça por exemplo, o PS apresentou já o seu candidato e uma das caras da oposição anunciou já a sua saída de cena, colocando assim em pratos limpos as intenções de cada um e mostrando aos eleitores vontade em começar a lutar por uma alternativa, colocando em causa os timings de tranquilidade definidos por quem lidera os destinos do concelho.

Já por Almeirim, a inércia continua a pontuar a actuação daqueles que deveriam ser os primeiros interessados em desafiar o lugar ocupado pelo Partido Socialista, restando saber se por desatenção, se por questões de estratégia ou se por falta de personalidades de relevo que possam constituir-se bons candidatos.

2017@almeirim2017.com'

Fundador do Almeirim 2013 e Almeirim 2017. Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Responsável de comunicação de uma federação desportiva. Colabora ainda com meios de comunicação ligados à politica nacional, ao ténis e à tauromaquia.

Share this Post[?]
        


Leave a Reply