Cristina Casimiro e Cândida Lopes tiram selfie com Presidente da República

O Presidente da República convidou os presidentes de junta de freguesia de todo o país a reunirem-se esta sexta-feira na Aula Magna da Universidade de Lisboa. Mais de mil autarcas deslocaram-se à Cidade Universitária, onde Marcelo Rebelo de Sousa fez um discurso de agradecimento.

O Concelho de Almeirim esteve representado com Cristina Casimiro, Cândida Lopes e Apolinário. O Almeirinense sabe que a Presidente de Junta da Raposa cumprimentou Marcelo e disse-lhe “obrigado por ser uma pessoa extraordinária e um Presidente de todos os Portugueses”, não tido tempo para convidar o Presidente a visitar a Raposa como era seu desejo.

“Agradecer, em nome de Portugal, o vosso papel ao serviço do povo português. É esse o significado o nosso encontro hoje”, indicou o Presidente da República.

Agradecer, em nome de Portugal, o vosso papel ao serviço do povo português. É esse o significado o nosso encontro hoje”, indicou o Presidente da República

“Quem sabe o que é a vida autárquica, sabe o que ela significa. De serviço constante às populações, de disponibilidade permanente, de sacrifício da vida pessoal e familiar, de capacidade ilimitada para gerir recursos escassos, de apelo instante à satisfação de novas necessidades e essa é a vossa vida, todo os dias, todas as semanas, todos os meses, todos os anos ao longo do mandato”, acrescentou.

Na reta final deste último mandato autárquico, Marcelo sublinhou que “não é demais” agradecer “quatro anos de dedicação a Portugal”.

Com os olhos postos no “futuro imediato”, o Presidente da República fez ainda um apelo aos partidos políticos.

“Não fará sentido deixar para a véspera das eleições a aprovação da legislação autárquica e apelo que aqui faço aos partidos políticos é muito simples: que façam aquilo que hoje aqui fazem os presidentes de junta de freguesia, que esqueçam o secundário que os divide, que pensem no essencial que os deve unir e que aprovem essa legislação”, afirmou.

Segundo o chefe de Estado, “este é o momento, estão reunidas as condições para um verdadeiro acordo de regime em termos de descentralização, que no caso das freguesias significa o reforço das suas atribuições, a consolidação da competência dos seus órgãos, ultrapassar a fase da dependência da iniciativa casuística dos municípios ou do Estado, a estabilização financeira”.
Share this Post[?]
        


Leave a Reply